PRESIDÊNCIA

Palavra do Presidente

Poucas categorias empresariais, tem enfrentado tantas crises como a de revendedores de combustíveis. Passamos pela crise da intervenção, crise econômica, crise da ANP fechando postos, crise da política de preços da Petrobrás, crise dos caminhoneiros e agora a crise no consumo. Além de sermos o setor produtivo mais fiscalizado, temos tido muita dificuldade em dialogar com o consumidor. Os motoristas sentem no bolso a volatilidade dos preços da gasolina e do diesel e não raro elegem os revendedores como culpados. Para todos os setores da nossa economia em 2018 não foi um ano nada fácil. Para o setor de combustíveis não foi diferente, primeiro a intervenção da justiça em boa parte do setor, depois a crise gerada em torno dos preços dos combustíveis –política atual que foi adotada pela Petrobras – Em um mercado praticamente centralizada em uma única empresa, a Petrobrás adotou oscilações diárias, gerando questionamentos na ponta da cadeia da revenda. Por fim, a paralisação dos caminhoneiros que chegou a deixar nossa cidade sem combustível por dois dias. A composição de preços da gasolina, não é uma tarefa muito fácil, muito menos tão simples como pensam nossos clientes, os verdadeiros consumidores do produto. É preciso saber que neste cálculo temos uma conta matemáticaque envolve o custo da Gasolina tipo A (73%), Etanol Anidro (27%), Cide, PIs, Confins, ICMS estadual (28%), frete e lucro das distribuidoras. O preço deste produto tão importante em um mercado globalizado, gera efeitos em diversos setores da economia, uma vez que o petróleo alimenta, em maior ou menor proporção, praticamente toda a produção de bens e serviços no país. Mas é precisa lembrar que toda essa cadeia está atrelada à um produto de commodity, ou seja, não é um produto de prateleira em que se consegue fazer leilão ou promoções mirabolantes. Sendo assim, não basta nós revendedores fazermos a nossa parte, o governo também precisa ser atuante e desonerar o bolso do cidadão. Uma saída seria a redução dos tributos, já que representa 42% do preço na bomba, ou seja, o PIS, a Cofins, a Cide e principalmente o ICMS. Nosso papel sindical, é ter voz atuante, cobrar atuação do governo federal e estadual, das distribuidoras de combustíveis e da Petrobrás exploração. Precisamos lutar juntos, buscar parcerias e, desta forma, fortalecer a participação da nossa categoria em todos os setores da sociedade. Não é segredo de que somos vistos, na maioria das vezes, quando nos referimos a preços de combustíveis, como os vilões da história, pois, como ponta de um iceberg de um setor que mexe no bolso dos contribuintes, dos consumidores em geral, nem sempre temos a oportunidade de demonstrar nossa verdadeira face, força e nossa importância no País. Somos o setor de maior arrecadação de ICMS no Distrito Federal, o que fortalece ainda mais nossa tese e responsabilidade. Temos muitos desafios pela frente, precisamos da união e esforços de todos, só assim poderemos fazer um Sindicato melhor.

Composição Diretoria 2018/2022

PAULO ROBERTO CORREA TAVARES  PRESIDENTE
FLÁVIA CARVALHO BRITO DE GÓES VICE-PRESIDENTE
PATRICIA BERNARDES E SILVA DIRETORA FINANCEIRO
DANIEL BENQUERER COSTA DIRETOR TÉCNICO
RODOLPHO DIEGO TAVARES SULPLENTE
TISSIANE NOVAES TOLEDO SULPLENTE
VANESSA GALÉ PAULINO SULPLENTE
SEBASTIÃO OLIVEIRA ALVES CORREIA CONSELHO FISCAL
DANIELA SIMÕES A. LOBO CONSELHO FISCAL
NILSON OLIVEIRA SILVA SUPLENTE
FILIPPE ANTONELLI SANTANA SULPLENTE

Missão

Nossa missão é buscar, sempre, melhorias para o setor, como qualidade dos produtos e serviços prestados, tecnologias e benfeitorias para o segmento de postos de combustíveis, além de consultorias, capacitação e cuidados com os nossos associados. Queremos, com transparência, responsabilidade ambiental e social, prestar um serviço de qualidade aos consumidores.

Visão

O Sindicombustíveis-DF visa fortalecer o segmento de postos de combustíveis, buscando parcerias que proporcionem benefícios para seus associados criando uma relação eficaz entre sindicato e sindicalizados, objetivando, sempre, atender aos consumidores com produtos de alta qualidade e com a presteza necessária.