Você sabe como funciona A COMPOSIÇÃO DO PREÇO DA GASOLINA?

Saiba quais são os impostos e tributos que incidem nos preços dos combustíveis

Do Poço ao Posto

O preço praticado ao consumidor é composto por três parcelas: realização do produtor ou importador, tributos e margens de comercialização. No Brasil, esta margem de comercialização equivale às margens brutas de distribuição e dos postos revendedores de gasolina.Tudo começa com o preço pelo qual a gasolina tipo A chega aos distribuidores vindo das refinarias ou importadoras – sejam da Petrobras ou privadas. Além da gasolina pura, as distribuidoras precisam adquirir o etanol anidro das usinas produtoras, que é misturado à gasolina tipo A e, ao final da cadeia, revendida ao consumidor como gasolina tipo C, seja comum ou aditivada. Esta é uma proporção determinada por legislação (atualmente no percentual de 27% de Etanol Anidro e 73% de gasolina tipo A). Portanto, a composição do preço da Gasolina é feita na mesma proporção de seus respectivos custos. As distribuidoras, então, incidem no produto os custos dos encargos federais, Cide e PIS/Cofins, que hoje representam R$ 0,07085 centavos de real, além do valor do ICMS estadual (Distrito Federal) sob a alíquota de 28%, entretanto, este percentual de cálculo é feito sobre o preço de pauta, chamado  ATO COTEPE, valor determinado pela Secretaria de Fazenda do Governo do Distrito Federal, portanto, de acordo com a legislação, este valor de ICMS é atualizado sempre nos dias 1º e 16 de cada mês, ou seja, quinzenal. Após o somatório de todos estes valores, a Distribuidor adiciona ao preço do produto a sua margem de comercialização e, repassa ao revendedor, que, por fim, adiciona também a sua margem de comercialização ao preço do produto e vende ao consumidor final.

Institucional

História que se confunde com o tempo…

As entidades representativas da categoria da revenda de combustíveis surgiram no fim da década de 50, sob o nome de Associação Profissional do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais do Distrito Federal. Em 1975 foi constituído o primeiro sindicato da categoria no DF.

O sindicato, sob a denominação de Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais do Distrito Federal, foi constituído através da Carta Sindical, no dia 24 de janeiro de 1975, emitida pelo então Ministério dos Negócios do Trabalho e Previdência Social.

Em Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 28 de novembro de 1994, foi aprovada a alteração da razão social da entidade para Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do DF.

Missão

Nossa missão é buscar, sempre, melhorias para o setor, como qualidade dos produtos e serviços prestados, tecnologias e benfeitorias para o segmento de postos de combustíveis, além de consultorias, capacitação e cuidados com os nossos associados. Queremos, com transparência, responsabilidade ambiental e social, prestar um serviço de qualidade aos consumidores.

Visão

O Sindicombustíveis busca fortalecer o segmento de postos e combustíveis e torná-lo um dos mais admirados do País, buscando parcerias que proporcionem benefícios para o associado e criando uma relação mais estreita e eficaz entre sindicato e sindicalizado, com a meta de melhor atender à população.

DESTAQUES

últimas notícias

Newsletter

Assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do sindicato!

Paulo tavares

Palavra do Presidente

Somos o setor de maior arrecadação de ICMS no Distrito Federal, o que fortalece ainda mais nossa tese e responsabilidade. Temos muitos desafios pela frente, precisamos da união e esforços de todos, só assim poderemos fazer um Sindicato melhor.

Conheça a diretoria do sindicato