Artigo – Desafios Internos das revendas

Desafios Internos

No final de 2018, nós fizemos rodadas de palestras sobre os desafios que enfrentamos diariamente nos postos de combustíveis com relação aos nossos clientes. Falamos a respeito das novas demandas nesse mercado no DF, do incentivo pelas posturas profissionais adequadas ao atendimento, das necessidades de gerar qualidade nas empresas em que trabalhamos e dos modelos de equipes. A intenção dessas palestras é gerar um entendimento de qualidade e unidade na gestão de equipes de venda.

Durante esse trabalho, elevamos o padrão das conversas quando questionamos cada colaborador sobre os seus locais de trabalho. Quais seriam as dificuldades encontradas no dia a dia e do que eles mais gostam quando estão representando as empresas.

Assim, coletamos alguns dados para possíveis reflexões:

O que menos gosta no trabalho:

  1. Desvio de função;
  2. Desonestidade de alguns membros da equipe;
  3. Equipamentos quebrados (ex.: bico com vazamento);
  4. Líderes descompromissados com a equipe;
  5. Sistema gerenciador de pista;
  6. Frentistas preguiçosos;
  7. Pressão dos proprietários (trabalhar sob pressão);
  8. Tarefa de lavar os banheiros;
  9. Exploração dos funcionários;
  10. Falta de chefe de pista;
  11. Ausência do trabalho em equipe;
  12. Escassez de diálogo com a equipe;
  13. Falta de chip para abrir as bombas para abastecer;
  14. Tarefa de limpar as caixas separadoras;
  15. Fechamento de caixa;
  16. Erros (furos) no caixa;
  17. Falta de Liderança (ex.: gerente);
  18. Falta de ética profissional da liderança;
  19. Sobrecarga de serviço;
  20. Mudança de escala e horários;
  21. Clientes que saem sem pagar;
  22. Clientes mal educados;
  23. Pressão para vender combustível aditivado;
  24. Falta de respeito com os funcionários;
  25. Bombas sujas;
  26. Insegurança no local de trabalho;
  27. Atraso no pagamento do salário;
  28. Desorganização;
  29. Tarefa de calibrar os carros.

Qual a sugestão de melhoria:

  1. Colocar ponto eletrônico;
  2. Melhorar os equipamentos de trabalho;
  3. Alcançar metas justas e coerentes;
  4. Direcionar a equipe de maneira firme e justa;
  5. Valorizar as qualidades dos funcionários;
  6. Ter ambientes para descanso e refeições;
  7. Aperfeiçoar a comunicação;
  8. Melhorar o Sistema da pista de abastecimento;
  9. Possuir armários para funcionários;
  10. Realizar manutenção no local de trabalho;
  11. Criar ações de incentivo para equipe de vendas;
  12. Dispor de banheiros separados (homem e mulher) para funcionários;
  13. Criar um clima de mais responsabilidade na equipe;
  14. Haver mais organização na empresa;
  15. Contar com líderes mais comprometidos com a equipe;
  16. Contratar mais funcionários;
  17. Ter um espaço para lanches e almoço;
  18. Líderes e gerentes coerentes com a equipe;
  19. Cumprir com as obrigações trabalhistas da empresa;
  20. Melhorar o ambiente de trabalho;
  21. Buscar opinião da equipe nas tomadas de decisão;
  22. Realizar reuniões periódicas com a participação da equipe;
  23. Manter a limpeza das áreas internas do posto;
  24. Criar canais de comunicação para os clientes e para os funcionários;
  25. Haver um maior envolvimento dos proprietários na rotina do posto;
  26. Realizar programas de metas para toda a equipe;
  27. Melhorar o atendimento dos atendentes;
  28. Ter um atendimento mais ágil;
  29. Existir a escala de 12×36 horas.

 

Percebemos que algumas ações são de fácil resolução e, com pequenos envolvimentos dos gestores, cuidaremos da equipe a fim de gerar fidelidade à empresa e resultados positivos para ela.

Dessarte, podemos constatar que, quando a equipe recebe orientação e tem uma sistemática de diálogo nos postos de combustíveis, o resultado será de equipes mais comprometidas e geradoras de maiores resultados para a operação de abastecimento.

Alisson Proazzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *